Intouchables

Baseado numa história real, este filme realizado por Olivier Nakache e Eric Toledano fala na relação de amizade entre dois amigos de diferentes background e com gostos muito diferentes.

Quando se olha para a capa não se imagina a comédia que vamos ver. Eu fartei-me de rir com o filme todo e com o Omar Sy (Driss no filme). É muito complicado ver um filme com um tetraplégico e rir ao mesmo tempo... Parece que não soa bem e faz alguma confusão... Neste filme essa situação é ultrapassada porque o Driss trata o senhor Philippe (papel muito bem feito pelo actor François Cluzet) como se ele fosse uma pessoa normal, dentro das suas limitações, e trata-o sem mostrar pena. Com esta atitude dele, quem está a ver o filme começa a olhar para o senhor Philippe como se ele fosse normal e começa a rir-se com as diversas situações. E são muitas!

Chorei a rir com ele a andar no Maserati Quattroporte, com ele a dar o telemóvel ao senhore Philippe, com o voo de parapente, com os engates deles, a cena dos bigodes... São imensas as cenas cómicas!!!

A história é muito simples e bonita. Mesmo sendo uma comédia, ela transmite muitas lições de vida, umas pequenas outras maiores, mas está cheio delas. O desenrolar do filme é muito interesante e deixa-nos sempre curioro com o que vai acontecer a seguir, apesar de ser um filme previsível. Mas isso acaba por não interessar nada, pois a relações entre os actores principais é tão forte que apenas queremos pensar e viver o que está a acontecer.

O mais engraçado e curioso no filme é duas pessoas completamente diferentes ficarem tão amigos e viverem tanta coisa juntos...

Recomendo o filme a toda a gente porque é excelente!!! De 0 a 10 dou um 10.

In