Tron Legacy

Antes de começar a falar do filme, tenho de referir que vi este filme numa sala com um ecrã muito grande (mesmo grande) e com um som fantástico. Começo por referir isto para não acharem exagerado o que vou dizer.

Este filme é muito bom e ganha muito pela banda sonora, pelas imagens e por ter um 3D muito bom.

Começamos pela banda sonora. Como já falei anteriormente ela é da responsabilidade dos Daft Punk. Quando ouvi o álbum senti que faltava alguma coisa para as músicas fazerem sentido. Na altura achei quer eram as imagens que faltavam, pois estávamos a falar de uma banda sonora. Quando vi o filme verifiquei que estava correcto... Assim que o filme começa e ouvimos as primeiras notas percebe-se que o álbum começa a fazer sentido. A meio do filme eu estava maravilhado com o som e no final eu percebi porque não tinha gostado assim tanto do álbum... Faltavam as imagens e o argumento para tudo bater certo. A banda sonora é fantástica e mexe com o batimento cardíaco pois é muito forte.

Posteriormente li numa entrevista aos Daft Punk, que para este álbum recorreram a uma orquestra pois o filme era demasiado denso e elaborado para merecer uma banda sonora feita com dois sintetizadores e uma caixa de ritmos... Assino por baixo e estou completamente de acordo.

O argumento do filme é ponto mais fraco do filme... Acaba por ser uma história comum e previsível, no entanto surpreende pelos detalhes, que não são deixados ao acaso. O actor Jeff Bridges faz um papel fantástico e está muito bem. Ao contrário de Garrett Hedlund que apesar de ser o principal, acaba por se deixar ir levar e não surpreende ninguém... Está muito apagado.

Para além da banda sonora, a imagem do filme é fantástica. A imagem e o som são tão bons que acabei por esquecer o argumento e a história. As imagens estão muito bem feitas e todo o ambiente futurista está muito bem pensado e desenhado. O ambiente negro e escuro que se vive no mundo paralelo é muito bom. As corridas de motas estão muito bem feitas.

Uma das melhores cenas do filme passa-se numa discoteca, em que os DJs são os próprios Daft Punk. Aqui as bebidas, o ambiente, as roupas, as pessoas tem muito bom ar e fazem-nos querer saltar para lá e viver esse momento.

No global é um grande filme pelo som e pela imagem... Para quem gosto de filmes futuristas e de ficção cientifica é obrigatório ir ver. De 0 a 10 dou um 9.

In