DJ Ride - Psychedelic Sound Waves

Tal como no post da manhã, sou um pouco suspeito a falar sobre o novo álbum do DJ Ride, visto acompanhar e gostar, imenso do trabalho dele. O seu novo álbum é absolutamente genial, falando de uma maneira rápida e simples.

Já queria falar deste álbum há imenso tempo, mas tem andado a rodar no carro constantemente e só hoje veio para à minha toca. Acho que um bom artista, torna-se bom e grande, quando consegue deixar uma marca pessoal nas músicas que faz, ou seja, ouve-se a música e rapidamente se suspeita que foi feita por determinado artista. Na minha modesta opinião, o DJ Ride chegou a esse patamar!

Todo o álbum e fantástico e com músicas muito boas, que navegam entre o DubStep, Funk, Hip Hop, Drum and Bass, sempre com muita electrónica à mistura...

No álbum ele escreve: "This album is deditaced to those who are not afraid of exeperimenting a new thing in music and still love a fat drum break with a analog synth screaming on the top of it". Esta frase retrata, por completo, o álbum. Imensos sons e batidas que nunca tinha ouvido combinadas e imensa criatividade que levam toda a gente a navegar pelo mundo do DJ Ride.

Músicas como "Take The Ride Part II", "Shake it" e "Christmas Funk" fazem uma pequena mostra, de tudo o que vamos ouvir nas 8 músicas seguintes. Sempre com batidas muito dançáveis e muita atenção a todos os pequenos detalhes.

Nas duas músicas seguintes, "We were meant" e "Starlight Wave", navegamos por batidas desconcertadas e mais detalhes e artifícios da electrónica. Mas quando chegamos à música "Concept MOVE" (com a voz do Concept) e "Time Travel", verificamos que DJ Ride está noutra dimensão superior à nossa... As músicas são do mais brutal e fantástico que já ouvi.

As músicas do álbum são todas geniais, no entanto a "Time Travel" é a minha preferida... Para mim a música é perfeita! Começa calma, com uns samplers muito orquestrais de flautas e sons ambiente, transportando-nos para uma atmosfera calma e espacial. De uma forma muito subtil e inteligente, entramos numa batida mais frenética e rápida, mas, que não nós deixa sair do espaço que criamos na nossa cabeça, enquanto ouvíamos a primeira parte. E finalmente, através de um corte progressivo da batida, somos transportados para a terra, entrando no mundo dançável do Drum and Bass, com uma batida super forte e um sintetizador a berrar!

As três músicas finais levam-nos para um mundo mais experimental dos sintetizadores, em que somos transportados para um mundo de experiências com novos sons. Destaco também a música "Scratch Rocker", por ser a mais agressiva e por mostrar como o DJ Ride ganhou nome... Através do Scratch!

O álbum é muito bom e todos deviam comprar para colocar na prateleira. Estou ansioso por ver como funciona ao vivo!

Oiçam e Julguem (site do myspace)

In