O estado do futebol!

Depois de toda a febre, com a contratação milionário do Cristiano Ronaldo (pelo Real Madrid), lembrei de um artigo que li, à uns tempos, no expresso sobre o estado do futebol.

Nesse artigo, falavam do futebol europeu, comparando as dívidas e as receitas dos principais clubes nas diversas ligas europeias, bem como um resumo das receitas e dívidas das diversas ligas de futebol da Europa. Uma das informações que achei estranho e me surpreendeu, foi o facto de a bundeslige (Liga Alema) ser a mais rentável de todas as ligas da Europa, ou seja, é a liga da Europa que dá mais Lucro.

Em conversa com algumas pessoas entendidas em futebol (que não é o meu caso), falei sobre este assunto, e explicaram-me que o governo alemão colocou um tecto para o pagamento de salários a jogadores de futebol a jogar na respectiva liga, bem como um tecto para o investimento dos clubes. O resultado prático desta medida, é que a bundeslige é muito competitiva e o vencedor do campeonato pode ser qualquer clube, ao contrário do que acontece por cá (apenas ganha o Porto, o Benfica ou o Sporting). Após ter sido aplicada esta medida, os clubes começaram a ter os seus estádios cheios, e começaram a aumentar o número de adeptos. Segundo pesquisei, muitos alemães comentaram nos jornais que a cultura do futebol tinha nascido outra vez na Alemanha.

Estas medidas revelam muita inteligencia e muita visão!

No nosso caso, temos diversos clubes de futebol a atravessar grandes crises financeiras, que vão sobrevivendo graças ao contratos televisivos; temos grandes investimentos em estádios que estão completamente vazios; e 97% dos portugueses que gostam de futebol são do benfica, do sporting ou do porto. Eu percebo pouco de futebol e não gosto de futebol, no entanto, acho que se continuarmos assim e ninguém se preocupar em mudar, daqui e poucos anos os clubes de futebol vão desaparecer...

Porque não tornar a nossa liga mais competitiva? Porque tem de ser sempre os três “grandes”, os únicos candidatos ao título nacional? Se os nosso clubes estão à beira da falência, porque não pensar em mudar a estratégia?

Vamos aprender com os Alemães, só temos a ganhar com isso!