Ninguém está livre de sofrer agressões!


Mais uma vez, venho partilhar uma notícia que me deixou assustado… Uma em cada três mulheres sofre de violência na sua vida, desde espancamentos a relações sexuais impostas ou outras formas de maus-tratos.

Estes números são assustadores e demonstram que ainda vivemos num mundo muito pouco civilizado e com pessoas com graves problemas psicológicos. A situação começa a tornar-se grave, vejamos os seguintes exemplos:

- Na Austrália, no Canadá, em Israel, na África do Sul e nos Estados Unidos, entre 40 a 70 por cento das mulheres assassinadas são-no pelo seu marido ou companheiro.

- Em França, cada três dias, uma mulher é morta pelo seu companheiro, segundo o governo francês.

- No Brasil, uma mulher é espancada em cada 15 segundos, ou seja, 2,1 milhões por ano

- Em África, a violência contra as mulheres passa pelas mutilações genitais, sofridas por 130 milhões de raparigas no mundo

- No Afeganistão, os suicídios por imolação de jovens adolescentes obrigadas a casamentos forçados estão a aumentar

- Em Portugal, os dados da PSP e da GNR dos primeiros seis meses deste ano, em comparação com o primeiro semestre de 2005, revelam um aumento de 59 por cento de vítimas com idades até aos 24 anos.

Depois de pensar um pouco sobre este assunto, vi que estamos a andar para trás. Antigamente, quando os nossos avos eram jovens, ouvíamos falar da superioridade do homem e como este tinha sempre razão, estando a mulher subjugada a ele. Agora esses tempos estão a voltar, pois os jovens são intolerantes, impacientes e com a mania que são melhores e superiores aos outros. Com estas atitudes, acabam por magoar as pessoas que estão mais perto e que são mais “fracas”.

Estas pessoas muitas vezes, não sabem pensar, nem conseguem arranjar argumentos para se imporem e acabam por optar pela maneira mais fácil… A violência.

Se com o post anterior, dizia que o mundo está perdido, com este venho apenas confirmar….