Sophie Scholl - Os Últimos Dias


Sinopse:
Munique, 1943: Hitler está a devastar a Europa, um grupo de jovens universitários recorrem a resistência passiva como arma para combater os nazis e a sua desumana máquina de guerra. É então que se forma o movimento de resistência Rosa Branca. Sophie Scholl (Julia Jentsch) é a única mulher do grupo. Em 18 de Fevereiro Sophie e Hans Scholl (Fabian Hinrichs) são surpreendidos a distribuir panfletos contra o regime e os dois são detidos pela Gestapo. Pouco tempo depois foram presos, os restantes membros do grupo. Nos dias que se seguiram, no interrogatório de Sophie com o oficial da Gestapo Mohr (Alexander Held), desenvolve-se um intenso duelo psicológico. Ela mente e nega, desesperada por proteger o seu irmão e os restantes companheiros. Mohr Oferece uma saída a Sophie para escapar à morte, mas ela recusa-se a trair os seus ideais. Mas a partir do momento em que fica a saber que o irmão confessou tudo, Sophie deixa de mentir. “Eu fiz tudo…e orgulho-me disso”. Em 22 de Fevereiro Sophie e Hans foram acusados de alta traição e condenados à morte. A execução aconteceu ainda no mesmo dia. Os restantes membros foram executados no mesmo ano.

Site Oficial: http://www.sophiescholl-derfilm.de/

Comentário:
Um filme sobre a oposição pacífica de estudantes à ditadura imposta por Hitler.

É um filme sem efeitos especiais, sem grandes cenários, com um guarda-roupa muito básico e sem personagens conhecidas. Apenas uma história simples sobre uma outra visão da segunda guerra mundial. No entanto, o filme “agarra-nos” a ele com unhas e dentes, pois acabamos por viver todas as cenas intensamente.

A actriz principal, Julia Jentsch, não é nenhum monumento, mas além de representar muito bem e de fazer um papel maravilhoso, tem qualquer coisa que lhe dá um toque.

Gostei imenso do filme e quando eles estão em tribunal, conseguimos ver perfeitamente como as cabeças dos Alemães foram influenciadas por Hitler, pois eles não conseguem ver que estão errados.

Ao longo do filme, torna-se muito interessante o diálogo que existe entre Sophie e o Oficial da Gestapo, Mohr. Em certas ocasiões o diálogo torna-se muito intenso e Mohr fica sem saber o que responder. No final do filme, nota-se que este tem pena que ela seja executada.

É um filme um pouco pesado, mas muito bom… Apesar do seu final dramático.

De 0 a 10, dou um 8

In